Você já usa o melhor adesivo no seu consultório?

Olá pessoal, tudo bem? Hoje, o tema abordado no blog é sobre SISTEMA ADESIVO. Qual sistema adesivo você utiliza em seu consultório, convencionais ou autocondicionantes? Condicionamento ácido total ou seletivo? Qual a diferença entre os sistemas adesivos convencionais e os autocondicionantes?

ADESIVOS CONVENCIONAIS E AUTOCONDICIONANTES

A Odontologia proporciona novas técnicas restauradoras e materiais restauradores. Os sistemas adesivos são responsáveis pela união dos materiais restauradores aos substratos dentais e também foram aprimorados. A adesão no esmalte dental ocorre de forma diferente da dentina, pois o esmalte é composto em sua maior quantidade por matéria inorgânica e a dentina é composta em grande parte por matéria orgânica, apresentando assim comportamento diferente.

O esmalte é um substrato altamente mineralizado, constituído por 96% de mineral (principalmente cristais de hidroxiapatita), 4% de substância orgânica e água. A adesão ao esmalte ocorre através do condicionamento com ácido fosfórico em concentrações que variam entre 30 a 37%, durante um tempo de aplicação de 15 a 30 segundos. A dentina é composta por aproximadamente 70% de material inorgânico, 20% de material orgânico e 10% de água. Seu componente inorgânico consiste, de cristais de hidroxiapatita e a fase orgânica é constituída pelas fibrilas de colágeno e se caracteriza pela presença de múltiplos túbulos dentinários.

Com o intuito de simplificar a técnica adesiva, as formulações dos sistemas adesivos foram modificadas. No mercado encontramos vários sistemas adesivos e selecionar o material “correto” se torna difícil, vários quesitos devem ser observados, cuidados perante os passos clínicos devem ser tomados, além, de ter conhecimento sobre o comportamento do substrato dental perante os produtos aplicados para se obter a adesão.

Sistemas adesivos:

 De acordo com a classificação, os sistemas adesivos podem ser divididos em convencionais e autocondicionantes. 

– Adesivos convencionais de 3 passos

– Adesivos convencionais de 2 passos

– Adesivos autocondicionantes de 2 passos

– Adesivos autocondicionantes de 1 passo

Sistemas adesivos convencionais:

São os sistemas que empregam o passo operatório de condicionamento ácido da superfície do esmalte e dentina separadamente dos outros passos clínicos. Podem ser de dois passos (condicionamento ácido + combinação de primer e agente adesivo em um único frasco) ou três passos (condicionamento ácido + primer + agente adesivo em frascos separados). Estes adesivos consistem na remoção completa da smear layer através da utilização do condicionamento ácido fosfórico.

PRIMER: Corresponde à função hidrofílica do material.

ADESIVO: função hidrofóbica.

Sistemas Adesivos Autocondicionantes:

Para tentar eliminar a falha que é a discrepância entre a área desmineralizada e a área infiltrada pelo agente de união, surgiu uma nova técnica adesiva com sistemas de união denominados de autocondicionantes, que não necessitam a aplicação isolada do ácido fosfórico para produzir porosidades no substrato. Porém no esmalte está indicado o condicionamento com ácido fosfórico previamente à aplicação destes tipos de adesivos, para melhorar o desempenho no substrato.

Os sistemas adesivos autocondicionantes podem ser de dois passos (primer acidificado + o adesivo, aplicados separadamente) ou de passo único (primer ácido e adesivo em um mesmo frasco).

PALFIQUE BOND

É um adesivo autocondicionante de passo único fotopolimerizável. O fotopolimerizador a ser utilizado deve ter comprimento de onda da canforquinona (pico 470nm, espectro 400-500nm). PALFIQUE BOND contém monómero de ácido fosfórico, bisgma, trietileno glicol de metacrilato, hema, canforoquinona, álcool e água purificada. O nível de ph imediatamente após a dispensa é de aproximadamente 2.8. É indicado para adesão de compósitos ao substrato dental em restaurações diretas e indiretas, reparo de compósitos/porcelana.

PALFIQUE BOND possui em sua formulação o monômero 3D SR, originalmente desenvolvido pela Tokuyama Dental, cria integridade e uma camada de ligação uniforme, fornece uma força adesiva forte e durável, bem como praticidade na técnica e menos sensibilidade pós-operatória.

Procedimentos clínicos:

1. Limpeza: Limpe a superfície dentária com uma taça de borracha ou escova robson/robinson com pedra pomes e água.

2. Isolamento: O dique de borrachada é o método preferencial de isolamento, isolamento absoluto.

3. Preparação da cavidade: Após a remoção do tecido cariado, prepare a cavidade. Acrescente um bisel nas margens de esmalte em preparações de dentes anteriores (classes III IV V), deixar término cervical em esmalte nos dentes posteriores (classe I II).

– Pode-se realizar aplicação de ácido fosfórico no esmalte dental por 30s.

– Nas reparações de compósito/porcelana, asperizar a superfície com uma broca ou ponta diamantada para preparar a área para a adesão, aplique ácido fluorídrico, lave cuidadosamente com água e seque, aplique um silano de acordo com as indicações do fabricante.

4. Proteção pulpar: Em caso de proximidade com a polpa aconselha-se revestimento com ionômero de vidro ou hidróxido de cálcio e ionômero de vidro.

5. Aplicação do adesivo: Abra o frasco e dispense uma a duas gotas de adesivo para o poço dispensador. Após este passo feche imediatamente o frasco. (Assegure-se que segura o frasco de PALFIQUE BOND na vertical durante a utilização. Não segure no frasco na horizontal ou diagonal uma vez que pode fazer com que o adesivo retroceda pelo bocal contaminando o restante produto).

6. Aplicação: Com um aplicador descartável, aplique o PALFIQUE BOND em toda superfície a ser aderida e aguarde dez ou mais segundos. (Proteja o adesivo dispensado e o aplicador da luz ambiente antes da aplicação, utilize uma placa bloqueadora de luz. Complete a aplicação até cinco minutos após ter dispensado o PALFIQUE BOND uma vez que este contém um álcool volátil). Remova os excessos de adesivo. Se a superfície aderente incluir cerâmica, porcelana ou compósito, prepare-a previamente de acordo com os procedimentos necessários à aplicação de PALFIQUE BOND.

7. Secagem: Use uma seringa ar/agua sem óleo, aplique ar suave e continuamente à superfície que contem PALFIQUE BOND.

8. Polimerização: Polimerize por 10 ou mais segundos, mantendo a ponta do fotopolimerizador a uma distância de 2mm da superfície. Se a cavidade for muito grande ou a ponta do fotopolimerizador estiver muito longe, divida a área em segmentos e fotopolimerize cada segmento individualmente. (Confira a intensidade do fotopolimerizador).

9. Compósito fotopolimerizavel: Restaure com resina composta fotopolimerizavel de acordo com as instruções do fabricante.

Dra. Caroline Provesi

Dra. Caroline Provesi

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Envie-nos sua sugestão



Quer sugerir um conteúdo?

Sugira um conteúdo que seja de seu interesse para que possamos postar no blog.