Chocolate e a saúde bucal

Em clima de Páscoa, não poderíamos deixar de relacionar o tema chocolate e saúde bucal, afinal, época onde o consumo de doces aumenta consideravelmente. O chocolate é visto por muitas pessoas como um antidepressivo, sabor de infância, aquela sobremesa que não pode faltar depois do almoço, combina com comemoração e até em alguns casos dá aquela ajudinha para aliviar os sintomas da TPM.

“O chocolate está entre as guloseimas favoritas das crianças e dos adultos. Ingrediente versátil, que pode ser preparado e utilizado nas mais variadas formas, tais como tabletes, fondue, biscoitos, sorvetes, cereais, caldas, dentre outros. Provavelmente, existe algo especial nele” (LIMA, 2009). Mas também é julgado por muitos, como causador ou influência de doenças bucais, tais como a cárie dental, sensibilidade dental ou até mesmo, doenças periodontais. Então decidimos falar sobre mitos e verdades relacionadas ao chocolate com a saúde bucal.

CHOCOLATE CAUSA CÁRIE DENTAL?

Falso. Muitas pessoas acreditam que o chocolate/doces são responsáveis por desenvolver cárie, mas não é bem assim. A doença cárie está relacionada com a má higiene bucal, o consumo de qualquer alimento, seja doce (chocolate, bala…) e/ou salgado (pizza, macarronada, pastel…) associado com uma escovação inadequada, irá ocasionar o aparecimento da cárie. Portanto pode comer chocolate desde que realize uma boa higiene bucal (utilize dentifrício fluoretado, prefira escovas de cerdas macias e não esqueça de utilizar o fio dental para limpar a região entre os dentes).

CHOCOLATE CAUSA DOENÇA PERIODONTAL?

Falso. A doença periodontal também é ocasionada ou influenciada por uma má higiene oral. A placa bacteriana causa a gengivite (inflamação da gengiva) que pode progredir para a periodontite.

CHOCOLATE CAUSA A SENSIBILIDADE DENTAL?

Falso. A sensibilidade dental é causada por estímulos na dentina exposta. Segundo a teoria da hidrodinâmica, quando os túbulos dentinários estiverem expostos na cavidade bucal e sofrerem algum tipo de estímulo externo, ocorrerá a movimentação do fluido no interior do túbulo dentinário, tanto em direção à polpa quanto em sentido contrário. Essa movimentação do fluido causa a dor da hipersensibilidade dentinária.

CHOCOLATE PODE ESTIMULAR A SENSIBILIDADE DENTAL?

Verdade. A sensibilidade dental ocorre quando a dentina está exposta ao meio externo devido ao desgaste do esmalte dental ou trincas profundas. Assim, a sensibilidade pode ser ocasionada por estímulos de alimentos gelados, cítricos ou doce (chocolate).

CHOCOLATE AMARGO FAZ BEM PARA OS DENTES?

Sempre procure dar preferência aos chocolates que possuem um maior teor de cacau e menos açúcar, não há estudos que relatam que o chocolate faz bem ou mal para os dentes, mas há estudos que mostram que o chocolate traz benefícios cardiovasculares (dependendo o tipo e a quantidade). O chocolate também possui em sua formulação o aminoácido triptofano que que estimula os receptores de serotonina e da dopamina, que têm função de melhorar o humor e a atividade mental. Então com moderação, pode comer o chocolatinho sim e depois realize a higiene bucal.

POUCA QUANTIDADE DE CHOCOLATE NÃO CAUSA CÁRIE?

Falso. O problema não está na quantidade a ser ingerida e sim na frequência que ingere e fica sem escovar os dentes. O que preocupa é a quantidade de tempo em que o dente fica exposto ao açúcar e não o tamanho/quantidade do chocolate que você comeu.


Então pessoal, não é apenas o doce (no caso chocolate) que irá desenvolver a cárie dental ou prejudicar a saúde bucal. Qualquer alimento pode desenvolver a cárie dental, independentemente se for doce ou salgado, o que deve ser levado em conta é a higiene bucal que deverá ser realizada. Aproveite a Páscoa, coma chocolates, tortas e sobremesas… celebre com os familiares e amigos e não esqueça o verdadeiro sentido da Páscoa.

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BATISTA, Ana Paula Sabbag Amaral. Chocolate: Sua história e principais características. 2008. 48 f. Monografia (Especialização em Gastronomia e Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2008.
ABEGG, C. Hábitos de higiene bucal de adultos porto-alegrenses. Rev saúde pública, (s.l), v.31, n. 6, p. 586-93, 1997.

Dra. Caroline Provesi

Dra. Caroline Provesi

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Envie-nos sua sugestão



Quer sugerir um conteúdo?

Sugira um conteúdo que seja de seu interesse para que possamos postar no blog.